quarta-feira, 10 de junho de 2015

Se puder me ajudar, responda ;)

O tempo passa, voa!

E mais uma vez pouso por aqui.

Mas desta vez venho pedir a colaboração de você que está visitando meu blog (obrigada pela visita!) - são 6 perguntas simples e o questionário é anônimo:

domingo, 10 de novembro de 2013

Strani Amori: um céu cinzento de fim de tarde e a lembrança de um amigo


Saio do trabalho.
Carona. Conversa.
Destino: faculdade.
Entre um assunto e outro ligam o rádio.
O rádio não, o MP3 Player (admirável mundo moderno e seus tocadores que não mais possuem nomes em Português). pfff

Céu cinza, paisagem ampla à frente do carro. 

Ainda assim um belo dia - também gosto de dias cinzas.

Strani Amori toca: nó na garganta, dor no estômago.
Não, não é fome.
Nervosismo? Saudade...
Nostalgia!
Daquelas que só tem quem teve ou viveu algo bom.
Algo muito bom: AMIZADE.
Saudade do vocalista da banda a que tanto ouvi na infância ( e ainda ouço).

Saudade daquele que foi para mim e para tantos amigos em comum um certo tradutor conselheiro confidente advogado historiador pai psicologo professor tiozão astrológo AMIGO.

Conheço a música há muito tempo. Sempre quis aprender a falar italiano. (entre outras línguas)
Foi Ele quem a traduziu para mim.
Acho que já não tenho mais o rascunho com sua letra. Mas tenho a lembrança.
Ah, as lembranças!

Das conversas, de como nos conhecemos. Das aventuras mentais. Dos outros amigos. De suas múltiplas facetas em toda a sua riqueza Cultural. Da troca constante de conhecimento.

Da juventude de sua alma, daquela que independe do tempo e da idade.

Ele tentou acertar meu signo logo de cara, foi quase. Estava no trio de palpites. Esbarrou no ascendente.

E o cara não é que manjava muito de astrologia!!!

(Legal, agora tenho alguém pra conversar sobre astrologia). Livros. Música. Linguistica. História. Filosofia. Pessoas.

Uma mente e tanto. Um amigo e tanto!  


O que estava disposto a fazer troça do meu humor sarcasticamente ácido e dos meus pulinhos (incontrolaveis) de alegria.


"I: - Lilla, sabe como é: todo ser com  muita testosterona tende à desorganização. Mulher não, tem tudo arrumadinho. Separa até em degradê. haha

L: - Aliás, homem conhece o que é degradê?rsrs
I: Ah, é! XD
L e I: Degradê no mínimo vai pensar que é uma marca de sapato ou corte de cabelo.
L: - Na verdade agora também é. Corte de cabelo.
I: - Ih, dessa eu não sabia!"
.
.
.
Ou de suas loucas profecias.
"Lilla um dia vai ser uma grande executiva". 
(Ahhh quem dera).
Ele tentava ver o futuro, pelo menos o que queria para cada um de seus amigos - que explorassem todo o seu potencial...

O que me apelidou de "verbo-de-ligação"...

Pessoas que ligam pessoas.
A pessoa a quem liguei a tantas e tantas a que se ligaram através dele.

O que me presenteou com tesouros de sua própria (invejável) coleção: livros.


Um grande homem e um grande coração...

E é talvez por isso que Strani Amori seja tão nostálgica... não por ser uma canção de amor partido. Mas por ser parte da lembrança de um grande amigo cujo coração já parou de bater...
No fim é disso que vivemos, lembrar e sermos lembrados.
E o que sempre vou querer lembrar de I é da maneira mais bonita, de tudo que ele deixou de BOM.


quinta-feira, 20 de junho de 2013

"O gigante acordou": um por todos e todos por um!




Fonte:
 http://jornalismob.com/2013/06/13/
charge-o-protesto-noticiado-e-o-fato-ignorado/
          Eu tenho visto tanta gente bonita de diferentes classes sociais e grupos de pensamento unidas em um único grupo: povo brasileiro.

          Embora seja ingenuidade pensar que todas essas manifestações resolverão todos os problemas e extinguirá a corrupção no país - facilmente como se fosse apenas virar uma ampulheta, pode-se dizer também que são demasiadamente ingênuas as pessoas que criticam o movimento voltando-se às críticas pelos atos de vandalismo.

          Os atos de vandalismo são um caso à parte. As ruas são territórios de todos e como toda aglomeração, também atrai os elementos que só estão ali para fazer baderna e depredar o patrimônio à sua volta - são excessões ao movimento e não parte dele. Que os criminosos sejam presos e que o povo tenha o direito de passar.

           Os caras-pintadas de muitos anos atrás não mudaram o país em todos os seus problemas, mas participaram ativamente de um momento político do país. Podem ter apoiado a retirada de um presidente que na verdade foi a própria patota do governo que  queria tirar de lá, mas entraram pra história, moveram-se, gritaram a sua opinião ao invés de assistir a tudo apenas.

         Ainda que não tivessem impingido a uma mudança radical no país, promoveram um momento de reflexão, de debate e são pessoas que abrem as suas mentes e discutem tais idéias que votam conscientemente. Nosso povo se desenvolve a passos lentos, mas é melhor se desenvolver do que consumir apenas tudo o que oferecido pela televisão. Dos jovens que enfrentaram a ditadura, muitos não sobreviveram - mas deram suas vidas para que não tivéssemos que passar pelo horror de uma imposição do governo novamente guiada à mão de ferro.


          Ainda estamos atrelados a vários problemas, mas são mudanças de pensamento e comportamento como essas que nos levam à mudanças de atitude e consequentemente da organização de um povo. Podemos, quem sabe não extinguir todo esse mal de tantos séculos que nos sobrecarrega, mas podemos fazer a diferença nas urnas, podemos evoluir como sociedade.


Fonte: http://oferrao.atarde.uol.com.br/?p=9816
       
          O movimento é apartidário e preza a união dos participantes,  genial! É interessante para o governo distribuir o peixe sem entregar ao povo a vara, distribuir cotas sem melhorar o sistema educacional em que CIDADÃO NENHUM deveria precisar de qualquer artifício que não seja o seu conhecimento para passar em um vestibular e ainda se divide e re-divide em diferentes partidos. Ora, se o movimento é apartidário - somos um só time, mas como todo abutre espreita ao rebanho de ovelhas há também os grupos de diferentes partidos que tentam se infiltrar no movimento. E daí vem a divulgação de direita e esquerda de que o movimento na verdade é influenciado por isso ou aquilo.

          Um governo que investe na velha política do pão e circo quer um povo leigo e de jeito nenhum quer um povo unido.

          Estamos testemunhando uma geração que, embora seja em boa parte pensante, não levantava o traseiro do sofá ou da cadeira em frente ao computador e agora vai às ruas para sobretudo dizer não à injustiça sob a forma de todas as bandeiras que levantam! Política não é mais apenas uma seção do jornal na banca, ou palavra no dicionário, mais do que vivê-la está sendo discutida ativamente em todos os veículos de comunicação. Luta-se muito mais do que pela diferença de alguns centavos que não sobram em nossos bolsos. Há muitas coisas a se discutir e REPARAR.

          Abri o Facebook e fiquei impressionada com a queda de postagens sobre filosofia de botequim, indiretas de dor de cotovelo e mais uma série de piadas grotescas - dando lugar a todo tipo de discussão acerca deste assunto. É incrível a profusão de comentários, depoimentos e vídeos relacionados tentando ao máximo mostrar a verdade por trás dos fatos que infelizmente nem sempre a TV mostra. Devo parabenizar até mesmo aqueles que são "do contra", pelo menos estão tentando ficar por dentro do que acontece.

         
Alô professores! Preparem-se para novas edições de seus livros - independente dos desdobramentos que esse movimento tomar, estamos escrevendo mais um capítulo importantíssimo na História de nosso país.

          O que os dias vindouros nos reserva e em que resultará isso tudo? Vamos ver. Mas posso afirmar que com tanta gente unida e de consciência aberta, dias melhores um dia virão. Cada um apóia, opina e participa como melhor lhe convém, independente de como e porque essa onda de protestos começou, o importante é que estamos mostrando ao mundo que estamos acordados e de olhos bem abertos.

          Passadas as passeatas e todo esse barulho não podemos esmorecer. Precisamos rever nossos conceitos e manter o espírito de busca pela justiça e pela mudança em nosso dia-a-dia, mas sem agressões por favor. O movimento que estamos testemunhando não é frio, mas é pacífico. Vamos fazer mais do que curtir e compartilhar postagens! Vamos discutir idéias! Vamos colocar as boas idéias em prática! o/